Portal das CalopsitasPortal das Calopsitas

Tudo o que você precisa está aqui!
Pesquisar no site:

Início / Cuidados Básicos / Saúde / A importância da prevenção / Intoxicações

 

As intoxicações em aves mantidas em cativeiro são relativamente frequentes e podem ocorrer por ingestão, inalação ou absorção percutânea de substâncias tóxicas e também pela administração inadequada de medicamentos ou overdose.  As aves são mais vulneráveis à intoxicações do que os mamíferos e répteis.  Por serem curiosas e ativas, acabam ingerindo materiais estranhos e tóxicos.  Além disso, as características de sua anatomia favorecem à intoxicação : o sistema respiratório dispersa mais rapidamente as partículas e gases tóxicos inalados.

  

ALIMENTAÇÃO

 Sementes velhas, contaminadas por fungos, alimentos deteriorados, fonte de água contaminada, etc. 

Micotoxinas são metabólicos químicos produzidos por uma série de fungos que crescem em grãos e alimentos.  Alguns fungos crescem na própria cultura dos grãos, outros durante sua estocagem (Aspergillus sp).  As condições ideais para os fungos produzirem toxinas podem ser diferentes das condições ambientais necessárias para se multiplicarem.  Portanto, muitas vezes os fungos podem crescer sem produzir toxinas e estas podem estar no alimento mesmo depois de os fungos não mais se reproduzirem.  As micotoxinas são normalmente produzidas em grãos estocados por muito tempo em temperatura e umidade inadequadas.  As toxinas mais comuns associadas a doenças em aves são as aflatoxinas. 

Sintomas : vômitos, sonolência, etc. 

 

 PRODUTOS QUÍMICOS

 

As aves são susceptíveis a produtos químicos (de limpeza, perfumes, incensos, etc.), portanto, evite que a ave permaneça em ambiente nestas condições.

Sintomas : vômitos, sonolência, espirros frequentes, coriza, etc.
 

 

GASES TÓXICOS

 

Gases tóxicos como o próprio nome diz, leva a ave à intoxicação.  Um dos gases que muita gente não sabe que é prejudicial á ave é a PTFE (TEFLON), polímero sintético utilizado como antiaderente na fabricação de panelas, conhecido comercialmente como Teflon (marca registrada).  Este material é relativamente estável a temperaturas inferiores a 260ºc, mas acima de 280ºc libera diversos gases tóxicos às aves e, sendo os pulmões o alvo desse tipo de intoxicação, geralmente a morte é imediata, dependendo do grau de exposição a ave pode apresentar alguns sinais clínicos como sonolência, incoordenação motora, fraqueza, convulsão.

Durante o uso comum das panelas antiaderentes o nível de gases tóxicos liberados é muito baixo  em ambiente bem arejado como uma cozinha não é considerado um grande risco de intoxicações.  Os principais casos ocorrem quando esquecemos panelas no fogo, a panela começa a superaquecer e libera uma fumaça muito forte, esta sim mata uma ave em poucos minutos.

A ave tem um sistema respiratório muito mais complexo do que a do ser humano, é pequeno, sensível e pouco elástico, no entanto a capacidade de troca de oxigênio/gás carbônico é três vezes maior do que o nosso pulmão, e por essa razão sofrem mais com os efeitos nocivos de fumaças e gases. 

Portanto, não deixe a gaiola de sua ave próxima a cozinha, e nem de quaisquer ambientes que podem haver a dispersão de gases ou de fumaças como as de cigarro, incenso, etc. 

Nos casos acima citados, deve-se dispensar atenção total à ave, levando-a imediatamente a um veterinário, pois provavelmente terá de ser tratada inclusive com a ministração de soro e alimentação via sonda. Não dê medicamentos à sua ave por conta própria! 

Apenas à título de conhecimento, 2 medicamentos que ajudam os casos de intoxicações, dependendo do tipo e grau de intoxicação: 

O ENTEREX que tem em sua composição carvão ativado, muito importante em casos de intoxicação por ingestão de toxinas, e pectina (ajuda a segurar diarréia).  Nenhum dos dois componentes é absorvido, por isso não adianta em casos em que o fígado já foi afetado.  

O MERCEPTRON possui enzimas que atuam para aliviar o fígado em casos de intoxicação por medicamentos, quando o mesmo já está afetado.  Pode ser substitúido pelo XANTINON B12 (vendido em farmácias). 

Muito cuidado com o cigarro! Se você quer sua ave saudável e que viva por muito tempo, fique longe do cigarro! 

 

PLANTAS TÓXICAS

 
Existe uma variedade de plantas nocivas às aves caso sejam ingeridas.  O grau de toxidade das plantas em relação às aves depende de:
 
  1. a planta em si
  2. a quantidade ingerida comparativamene ao tamanho da ave
  3. a espécie de ave
Existem diferenças significantes entre espécies de aves quanto à reação e sensibilidade às diversas plantas.  Existem muito mais plantas tóxicas do que as não tóxicas, então, na dúvida, não deixe-as serem bicadas pelas aves.
 
Um dos mais comuns sinais de envenenamento observados é problema gastro-intestinal (vômito e diarréia). 

Se você suspeita que sua ave ingeriu planta tóxica, leve-a a um veterinário especializado em aves. 

 A seguir estão discriminadas algumas das plantas que são tóxicas para qualquer ave: 

 

 

 

 

 

 

 

Abrus precatorius (olho de cabra)

 
 

 

 

 

 

 


Alocasia spp (Orelha de Elefante)

 
 
 

 Diffenbachia Picta spp (Comigo Ninguém Pode)

  
 

 
Monstera spp (Costela de Adão)

  

   

Nerium Oleander (Espirradeira)
 

                                                   

 Rhododendron simsii (Azalea)
 

 

Brassaia arboricola (Schefflera spp)

 

      

 Allamanda cathartica (alamanda)
 

 

 

 

 

 

 



Coleus hybridus (coleus)

 
 
 

Lantana Camara

 
 
 

 Narcisus

 

 



Mapa do Site   |  Direitos autorais   |  Veterinários   |  Livro de Visitas   |  Fornecedores   |  Aves Perdidas/Encontradas   |  Criadores   |  Grupo de discussão

© Portal das Calopsitas - Todos os direitos reservados - Phelipp de Avila - Web Designer, Design Gráfico e Wordpress Theme Developer - 6 usuários online.