Portal das CalopsitasPortal das Calopsitas

Tudo o que você precisa está aqui!
Pesquisar no site:

Início / Informe-se / orientação aos lojistas

 VENDA DE AVES DOMÉSTICAS

 

 

 

 

A procura por pássaros domesticados tem se tornado bem expressiva a cada ano por um público que busca neles uma companhia de estimação.

 

É certo que as aparições de pássaros no meio de comunicação, como televisão e revistas,  acompanhados muitas vezes de personalidades conhecidas da mídia, desperta cada vez mais o interesse e a curiosidade das pessoas pela docilidade e inteligência dos mesmos.

 

E com o objetivo de atender a esse público alvo, cada vez mais lojas ___ desde as pequenas agropecuárias até os grandes pet shop ___ vêm se dedicando a oferecer pássaros mansos e produtos a eles relacionados (alimentos específicos, brinquedos, etc.)

 

Entretanto, alguns aspectos relacionados desde à aquisição de exemplares até a venda final precisariam ser considerados no contexto geral.

 

Adquirir aves de fonte confiável, preferencialmente direto do criador,  é o primeiro e grande passo para o sucesso nessa empreitada, para minimizar os riscos com doenças que possam inclusive vir a ser transmitidas às demais aves da loja, e custos no seu tratamento, e isso exige conhecer suas instalações, a forma de manejo do criador com suas aves, etc.  O ideal é que esses pássaros estejam anilhados, mesmo as espécies que não tenham o controle do Ibama.

 

Não aconselhamos adquirir e muito menos revender aves na fase de alimentação no bico, mesmo que isso represente preços mais atraentes e vendas garantidas, pois as chances de os filhotes virem a morrer são grandes, quer seja pela falta de conhecimento nos detalhes quanto a alimentação, quer seja pelo estresse causado à ave na mudança de ambiente e da forma de manejo.    Por essa razão, oriente os seus clientes quanto a esses riscos, que com certeza eles irão compartilhar da mesma opinião.

 

Um ponto muito importante que deve ser considerado é a disposição dessas aves na loja, com o objetivo de minimizar o estresse durante o período que permanecerem na mesma, isso significa proporcionar temperatura e iluminação adequadas ao ambiente, dificultar o contato constante das aves pelos clientes, etc.  

 

Ter na equipe de sua loja funcionários capacitados para cuidar dos pássaros de forma apropriada, com a supervisão periódica de veterinário.

 

Por fim, o lojista deve estar também preparado para orientar e responder as indagações de seus clientes tais como os cuidados desde a saída do pássaro da loja até a chegada em casa, inclusive sobre a importância da fase de ambientação ao novo lar, a alimentação e gaiola adequada para cada espécie, etc. 

 

Aconselhar seus clientes a procurarem de imediato um Veterinário (especializado em aves) em qualquer circunstância quando a ave não estiver bem, pois o uso indiscriminado de medicamentos, principalmente de antibióticos, podem agravar o quadro clínico de uma ave.

 

Autora : Flávia Catarina Lira Braga Santos

 

(matéria publicada na revista NEGÓCIOS PET/PET CENTER CLÍNICAS (publicação mensal da Top.Co.) Ed. 102 - 2008)

 

 

_____________________________________________________________

 

 

 

A seguir, as principais recomendações para manter a calopsita na loja : 

 

1) Conhecimento da ave.  O lojista deve ter conhecimentos básicos a respeito das características e dos hábitos de comportamento e de alimentação da ave, para que saiba cuidá-la adequadamente enquanto estiver abrigada na loja, e poder orientar da melhor forma o seu cliente.

 

2) A manutenção da limpeza da gaiola é obrigatória.   Manter a gaiola, e poleiros sempre limpos, usando a grade de chão para evitar que as aves tenham contato direto com suas fezes.  Manter os potes de sementes e de água constantemente limpos, pois a contaminação do alimento, principalmente, por fezes, faz crescer fungos que podem causar verminoses, doenças gastroentestinais e respiratórias. 

 

3) Fornecer alimentação adequada à cada espécie.  A alimentação na loja deve ser à base de mistura de sementes apropriada a cada espécie, podendo ser utilizada a de periquitos.  Podem ser fornecidas verduras, pedras de cálcio, suplementos vitamínicos, etc.

 

4) Qualidade das sementes  Verificar o lote de sementes recebida do fornecedor, no ato de seu recebimento, no que se refere à sua qualidade. O volume de estoque de sementes  deve ser o suficiente para que não fique por longo período em seu estabelecimento, pois sementes velhas, com fungos, jamais podem ser fornecidas às aves, com risco de as mesmas sofrerem graves problemas por intoxicação.

 

5) Manter a ave longe de corrente de ventos  : como qualquer ave, a calopsita é sensível a correntes de ventos, portanto, as gaiolas devem ficar no interior da loja e, em dias frios, deve-se tomar o cuidado de cobrir as gaiolas parcialmente com lona ou plástico durante a noite.  Todos esses cuidados são necessários, com o objetivo de evitar que a ave venha a ter doenças respiratórias.

 

6) Fazer exames preventivos das aves que estejam na loja (parasitológico e de clamidiose).  A qualquer sinal de haver uma ave doente em seu estabelecimento, a mesma deve ser imediatamente separada das demais aves, e acomodada em gaiola individual.  As aves também são susceptíveis ao ataque de ácaros, que atingem patas, bicos, penas, traquéia, por essa razão, é importante haver o acompanhamento de um veterinário.

 

7)  Acomode as aves nas gaiolas, por espécie.  Apesar de a calopsita ser uma ave sociável, a convivência, principalmente em espaço reduzido, com espécies de instinto territorialista, não é adequado (como é o caso do agaporni) ou aves de tamanho maior, pois podem vir a machucá-la.  

 

 

8)  A superpopulação, isto é, muitas aves em espaço subdimensionado, além de dificultar a sua circulação dentro das gaiolas/viveiros, contribui para que doenças presentes em um animal mais resistente se espalhem para todas as aves do recinto.  Afora isso, as aves mais dominantes impedem que as mais fracas e tímidas se alimentem, além das investidas físicas contra elas.  Estas aves são as que, pelo estresse e má nutrição que são submetidas, são as primeiras a adoecerem e morrerem. 


9)  Ter critério para comprar aves : não comprar lotes grandes, aves que tenham sinais de doença, se necessário (em caso de grande mortalidade), trocar de fornecedor.
 

 

10) Cliente bem orientado, é sempre cliente.  Orientar o cliente sobre os cuidados básicos que a calopsita precisa ter :

 

a) Alimentação

- mistura de sementes para a calopsita

- verduras, legumes, frutas

- farinhada industrializada

- bloco de cálcio

- suplementos vitamínicos

- disponibilizar brinquedos adequados na gaiola à ave

 

b) Acomodação

 

    • O tamanho  mínimo adequado da gaiola  para 1 calopsita é de aproximadamente 0,70 x 0,50 x 0,50. A distância entre os arames da gaiola deve ser adequado ao tamanho da ave, de forma a prevenir que a mesma não se machuque ao tentar colocar sua cabeça ou pé pela grade da gaiola.  Não recomendamos gaiolas com formato arredondado, por ser inadequado para qualquer espécie de ave.

 

    • A largura da gaiola deve corresponder a duas vezes o tamanho das asas da ave abertas, para que seja possível a ave bater suas asas sem esbarrar nas grades da gaiola, nos brinquedos e nos poleiros, deixando as penas do rabo danificadas. 

 

    • Para manter um casal para reprodução, o tamanho adequado da gaiola é de 1,00m x 50cm x 50cm.. O ninho deve ser de madeira de boa qualidade, com dimensão mínima de 30cm x 20cm x 20cm. A calopsita, assim como o periquito, se reproduz facilmente em cativeiro, desde que receba alimentação adequada. Apesar de algumas aves amadurecerem mais cedo, só recomendamos colocar ninho para o casal após um ano de vida. Isso evita complicações como abandono de ninho e problemas na fêmea como retenção de ovo (ovo preso).

 

c) Veterinários especializados


   Informe o cliente que é importante ter sempre disponível o número de  telefone de um bom veterinário e que seja especializado em aves, em caso de necessidade de avaliação e de emergência.

 

 

9) A procura por calopsitas domesticadas é significativa, e para atender o cliente da melhor forma, recomendamos ao lojista que :

    • Adquira ave de fonte confiável, gozando de plena saúde.

    • Evite comercializar ave que ainda não esteja se alimentando sozinha.  Calopsita alimentada no bico se torna independente e come sozinha com segurança, em torno de 80/90 dias de vida, ao contrário de um filhote tratado pelos pais (60 dias).  O comprador muitas vezes não consegue alimentar a ave adequadamente, podendo vir a perder a ave.

    • Esteja certo de estar vendendo uma ave realmente domesticada, isto é, que aceita carinho e não tem medo do ser humano.

 

 Vale a pena garantir a venda de uma ave saudável para ganhar um bom cliente.

(matéria publicada na revista NEGÓCIOS PET/PET CENTER CLÍNICAS (publicação mensal da Top.Co.) Ed. 93 - 2007)

 

 Autores: Flávia Catarina L. Braga Santos e Viviane Scholtz (CRMV-PR 6207)

 



Mapa do Site   |  Direitos autorais   |  Veterinários   |  Livro de Visitas   |  Fornecedores   |  Aves Perdidas/Encontradas   |  Criadores   |  Grupo de discussão

© Portal das Calopsitas - Todos os direitos reservados - Phelipp de Avila - Web Designer, Design Gráfico e Wordpress Theme Developer - 5 usuários online.