Portal das CalopsitasPortal das Calopsitas

Tudo o que você precisa está aqui!
Pesquisar no site:

Início / Cuidados Básicos / Manter a ave segura / Penas das asas aparadas

PENAS DAS ASAS APARADAS

 





RAZÕES PARA CORTAR

 

Há circunstâncias em que o corte das penas das asas pode permitir uma melhor qualidade de vida ao pássaro:

• Ajuda na domesticação e socialização;

• Reduz os riscos de acidentes ao voar pela casa em liberdade (ferimentos no bico, papo, barriga, asas, torção ou fratura das patas, asas machucadas, etc.), podendo em alguns casos serem fatais;

• Permite ao pássaro brincar com maior segurança fora da gaiola;

• Reduz os riscos de fuga (portas, janelas abertas, mesmo que por um instante) numa distração.

 

Mesmo com as penas das asas aparadas, alertamos que o pássaro deve permanecer fora da gaiola somente sob supervisão, e que as pessoas que estão no mesmo ambiente tenham cuidados ao extremo, procurando se certificarem que o animal não esteja em perigo (andando pelo chão, roendo algo que possa causar mal, outro animal próximo como um cão, um gato, etc.)
 

Se sua calopsita está com apenas uma das asas cortadas, ou ambas cortadas mas o pássaro ao invés de plainar, cai (consequentemente machucando-se), evite situações que podem fazê-la se assustar e cair, até que as penas cresçam novamente e possam ser aparadas de forma correta, como : andar com o pássaro em cima do ombro, movimentos bruscos, barulho repentino, óculos escuros, chapéus, etc.

 
 
 

Outro cuidado muito importante é a fase de adaptação do pássaro a essa sua nova condição (asas aparadas), principalmente quando são cortadas de forma errada, permitindo que a ave caia e volte a se machucar, portanto, remaneja os poleiros da gaiola para que pelo menos 1 poleiro fique próximo ao chão, retirando os poleiros que estejam muito altos, etc.

Tenha sempre em mente que é primordial acompanhar o crescimento das penas pois mesmo que as penas das asas não tenham crescido em sua totalidade, o pássaro pode voltar a voar nessa condição.

Se as condições de seu espaço contribuem e são seguras o suficiente para manter suas calopsitas sem as asas aparadas, mesmo ainda somente solte-as sob supervisão de uma pessoa adulta.


CORTE DAS PENAS

Esse não é um procedimento difícil, mas exige paciência, calma e habilidade para pegar o pássaro e mantê-lo retido em sua mão até o corte das penas.  Deve ser feito por criador experiente ou um veterinário, de forma correta, que permita o pássaro a voar apenas plainando em direção ao chão, isto é,  sem conseguir alçar vôo, caso contrário o pássaro perde equilíbrio, e sua queda pode trazer graves consequências.

Se as penas das asas são cortadas de forma inapropriada, isso pode resultar em:

  • perda de equilíbrio, ocasionando quedas com consequentes acidentes;
  • perda de sangue das penas que ainda estavam em crescimento;
  • lesões das asas muitas vezes definitivos;
  • o pássaro torna-se medroso em se deslocar na gaiola e em outros espaços com receio de se machucar.

 


As pontas das asas podem ser deixadas intactas (primeira apenas, ou primeira e segunda penas do extremo da asa) que são as que cruzam nas costas, pois dão  mais equilíbrio. A partir desse ponto, as próximas 8 penas podem ser cortadas com uma tesoura.  Lembre-se que as penas primárias são 10 no total.

Após o corte de ambas as asas, coloque o pássaro no chão para certificar-se se consegue voar alçando vôo numa altura conasiderável.  Se positivo, será necessário cortar também a primeira e a segunda pena também.  O objetivo também é que a ave voe plainando de forma suave e equilibrada, indo ao chão em seguida sem machucar-se.

 

Se as penas forem cortadas imediatamente após a muda, as penas cortadas poderão levar até um ano para crescerem, ado contrário, novas penas surgirão dentre semanas após o corte.

 

 

corte das penas primárias (10 penas)
 

aqui foram preservadas as 2 penas das pontas








 


 

Procure levar o pássaro a um veterinário ou a um criador experiente para proceder o corte das penas, pois se houver erro no procedimento pode trazer prejuízo inclusive ao nascimento de novas penas, sangramento, etc.

 

Resultado de um corte de asas mal sucedido

 





 



Mapa do Site   |  Direitos autorais   |  Veterinários   |  Livro de Visitas   |  Fornecedores   |  Aves Perdidas/Encontradas   |  Criadores   |  Grupo de discussão

© Portal das Calopsitas - Todos os direitos reservados - Phelipp de Avila - Web Designer, Design Gráfico e Wordpress Theme Developer - 2 usuários online.