Portal das CalopsitasPortal das Calopsitas

Tudo o que você precisa está aqui!
Pesquisar no site:

Início / Cuidados Básicos / Saúde / Doenças e sintomas / Pernas e Pés / Pododermatites

PODODERMATITE

 

 

Podermatite é uma patologia relacionada à inflamação dos pés não tão somente de aves como de outros animais.

 
 

Todos os tipos de lesão da pele e patas geram inicialmente uma alteração vascular do tipo congestiva, com edema do local, fragilizando os tecidos adjacentes. Neste local ocorre o favorecimento de infecções de bactérias como Corynebacterium piogenes, Arthropyogenes sp, Staphyloccocus aureus e Streptoccocus sp. Quando o organismo não tem condições de reação própria e quando não tratamos adequadamente em tempo hábil, o quadro se agrava. Esta bactéria encontram-se em estado normal na pele das aves, mas o desequilíbrio imunológico leva a infecções severas.

As causas são diversas e podem estar associadas a uma ou mais das que relacionamos a seguir :

 

DE CONTATO

 

. solo abrasivo, poleiros lisos ou de diâmetros inadequados, contato com substâncias químicas

 


DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS

 

. carência de vitamina H (biotina), A, e outras.

 


PICADAS DE INSETOS

 

. picadas podem evoluir para inflamação bacteriana, principalmente quando a ave cutuca o local devido ao incômodo natural.

 


TRAUMATISMOS

 

. anilhas inadequadas ou que contribuem para o surgimento de lesões nos pés.


ORDEM GENÉTICA

 

. deformações congênitas que contribuem para que a ave tenha contato contínuo com determinada região dos pés para poder manter-se apoiada.


 

Sintomas :  apatia, ave tende a ficar com o pé levantado devido a dor, falta de apetite, podem ficar no fundo da gaiola.

 

Se não for devidamente tratada, evolui causando danos aos membros da ave, dificultando seu posicionamento sobre o poleiro, locomoção, podendo levar a ave à morte.

 

Tratamento : O tratamento varia em função da gravidade de cada caso e da resposta da ave ao tratamento.

 

Podem ocorrer sequelas como necrose, artrose, perda de funcionalidade do dígito, e até mesmo do membro inteiro, perda de garra do dígito mais afetado, inclusive sequelas permanentes que, embora não comprometa a vida da ave, reduz a qualidade desta sensivelmente.

 

Nos casos iniciais ou de lesões iniciais, podem ser utilizados antissépticos como iodo-povidona ou clorexidina, cuja facilidade no tratamento contribuem para sua recuperação mais rápida.

 

Se a lesão for mais severa, com ulcerações em estado mais avançado,  pode ser necessário o uso de antiinflamatório tópico associado ao antibiótico oral, para acelerar o processo de cicatrização.

 

Curativos devem ser trocados diariamente, cura é prevista entre 7 a 10 dias, usando para limpeza o líquido de dakin

 

Para dar conforto à ave, o poleiro pode ser revestido por um tecido alcochoado conforme imagem a seguir.  Dependendo da gravidade, pode ser necessário retirar os poleiros para evitar que a ave fique empoleirada prejudicando a cicatrização. 

Os poleiros devem ser higienizados ou descartados, substituídos por outros adequados.  Deve-se obedecer repouso e o mínimo manipulação ave/gaiola (ambiente tranquilo), a fim de facilitar a recuperação da ave. A ave tem que ficar separada das demais aves, em gaiola pequena.

 



Mapa do Site   |  Direitos autorais   |  Veterinários   |  Livro de Visitas   |  Fornecedores   |  Aves Perdidas/Encontradas   |  Criadores

© Portal das Calopsitas - Todos os direitos reservados - Phelipp de Avila - Web Designer, Design Gráfico e Wordpress Theme Developer - 1 usuário online.